Desenvolvimento Local e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – E os municípios?

“Agir Localmente, Pensar Globalmente”, um mote amplamente difundido desde a definição dos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio – ODM´s (https://nacoesunidas.org/tema/odm/) que a partir de 2015 passaram a ser definidos em uma nova agenda, a Agenda 2030 – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (http://www.agenda2030.com.br/).

Neste contexto, a Escola Nacional de Administração Pública – ENAP disponibilizou a Gestores Municipais (da área ambiental a área da saúde, passando por organismos locais de governo, assistência social, inovação, entre outros) a Especialização em Desenvolvimento Local e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que será lecionada entre Novembro de 2018 a Abril de 2019, com 11 semanas de atividades presenciais e uma ampla carga horária em Ensino à Distância – EaD. Serão 100 servidores municipais, de 80 municípios das 5 regiões brasileiras que se reunirão de maneira intensiva, com 40 horas de atividades semanais.

O fomento das discussões locais, onde realmente as atividades humanas ocorrem, é de extrema importância para a articulação de parcerias para ações efetivas, considerando os 17 objetivos, com suas 169 metas e 300 indicadores (a serem adaptados conforme as realidades das nações signatárias), considerando os municípios como territórios imprescindíveis para o planejamento de políticas públicas concisas e efetivas para o atendimento das necessidades da população, sendo ainda necessária a consideração dos rumos que a nação brasileira tomará a partir de 1º de janeiro de 2019.

Que estas 100 pessoas*, com uma importante presença feminina (57 mulheres em um universo de 100 cursistas – já iniciando este importante processo de formação com o alinhamento com a ODS 5 – Igualdade de Gêneros) assumam suas responsabilidades como atores e multiplicadores locais em prol das mudanças necessárias para que as populações mais vulneráveis, de todas as nacionalidades, para que todos tenham acesso ao mínimo para o atendimento das necessidades humanas minimamente dignas, para que a equidade seja efetivamente alcançada.

*O autor faz parte da primeira turma do programa, sendo selecionado a partir da sua atuação na Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Assis – SP, onde está responsável de ações relacionadas a projetos e parcerias locais e Educação Ambiental.

Espalhe as águas
Rolar para cima